Miscigenação de saberes dentro da universidade

Atualizado em 13 de setembro | 10:00 AM

Publicado originalmente por Luiz Fernando Vianna no Segundo Caderno, d’ O Globo, em 02.09.2012.

Aula das Quebradas. Alunos assistem a uma palestra no Colégio Brasileiro de Altos Estudos: troca de informações. Foto de Camila Maia/O Globo

Na Universidade das Quebradas já estudaram Luciana Bezerra (uma das diretoras do filme “Cinco vezes favela, agora por nós mesmos”), Leandro Firmino da Hora (o Zé Pequeno de “Cidade de Deus”), Marcus Vinicius Faustini (um dos principais articuladores das ações que vêm aproximando centro e periferia no Rio) e um número crescente de pessoas empenhadas no fim da ideia de cidade partida.

O programa de extensão criado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) começou com 40 alunos em 2010, teve 50 em 2011, e a nova turma, que iniciou suas atividades em 7 de agosto, está com 70 (selecionados entre 300) — além dos que, mesmo já tendo feito o curso, voltam para assistir a aulas. “Uma vez quebradeiro, sempre quebradeiro” é um lema do projeto.

Idealizado e desenvolvido por professoras universitárias experientes como Heloisa Buarque de Hollanda, Numa Ciro, Beatriz Meira e Silvia Soter, o programa abre as portas da UFRJ — mais especificamente, do Colégio Brasileiro de Altos Estudos, antiga Casa do Estudante, no Flamengo — para pessoas de idades e formações variadas. Não é preciso ter o ensino médio completo.

— O edital é severo, igual ao do pós-doutorado.

Continue lendo »


Trabalhos acadêmicos que fazem a diferença na periferia

Atualizado em 1 de agosto | 9:53 AM

Cultura, literatura, tecnologias digitais e produção das periferias se encontram nos trabalhos da professora, jornalista, ensaísta e pesquisadora Heloísa Buarque de Hollanda. Paulista de Ribeirão Preto, Heloísa graduou-se em Letras na Pontifícia Universidade Católica (PUC/RJ) e fez mestrado e doutorado em Teoria da Literatura na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Na Columbia University, em Nova York, fez pós-doutorado na mesma área.

É professora emérita da UFRJ, onde coordena o Projeto Avançado de Cultura Contemporânea. No Jornalismo, atuou em diversos meios de comunicação, apresentando programas na TV e rádio e colaborando com veículos impressos e virtuais.Também exerceu funções de cunho executivo, sendo responsável pela direção do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro (MIS/RJ), entre 1983 e 1984.

Atualmente, Heloísa é diretora da Aeroplano Editora, voltada para projetos editoriais alternativos e curadora de um portal sobre cultura contemporânea. Autora de importantes publicações para a cultura brasileira e idealizadora de projetos que integram periferia e universo acadêmico, a pesquisadora conversou com o Ecaderno e contou sua trajetória profissional e as dificuldades e resultados de seus trabalhos.

Você ingressou na faculdade com apenas 17 anos. Houve incertezas na hora de escolher qual carreira seguir?

Hoje eu sinto que não escolhi na realidade.

Continue lendo »


CV Inglês

Atualizado em 23 de janeiro | 7:53 AM

HELOISA BUARQUE DE HOLLANDA

Professor Emeritus of Culture Critical Theory at the School of Communication of the Federal University of Rio de Janeiro (UFRJ), Heloisa Buarque de Hollanda is the Coordinator of the Advanced Program of Contemporary Culture/ Forum of Science and Culture at Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Director of the publishing company Aeroplano, and Curator at the Portal Literal (www.literal.com.br).  Former Director of the UFRJ Publishing Department and  the Image and Sound Museum of Rio de Janeiro.

She holds a Ph.D. in Literature from UFRJ and a Post-Doctorate in Sociology and Culture from  Columbia University, USA, and for three has been working in an experimental project called Universidade das Quebradas (www.universidadedasquebradas.pacc.ufrj.br), where she brings artists and  cultural developers without formal academic education. The course program includes Phylosophy, Art History, and Literature.

Buarque de Hollanda research activity focuses on the relationship between culture and politics, working mostly on the theoretical fields of literature theory and cultural studies. She researches in the fields of poetry, genre relations, ethnic relations, marginalized cultures and the new questions raised by the recent economic, political and cultural framework due to globalization and technological development processes. For the last five years she has been working on the digital technology impact over the cultural production and consumption as well as the perspectives opened by the internet environment towards the creation and democratization of the knowledge access.

Continue lendo »


Velhinhos & Nerds

Atualizado em 3 de dezembro | 12:28 PM

Apresentação da palestra “Velhinhos e Nerds”, realizada no Festival Internacional Cultura Digital.br, em 03/12/2011:

Velhinhos & Nerds

Continue lendo »


NEWSGAMING: POLÍTICA E VIDEOGAMES

Atualizado em 10 de novembro | 11:04 PM

NO OI CABEÇA, IAN BOGOST ANALISA O NEWSGAMING, QUE UNE POLÍTICA E VIDEOGAMES.

Professor do Georgia Tech participa de evento em debate com Arthur Protasio, da FGV. O encontro será dia 16 de novembro no Oi Futuro do Flamengo.

O professor Ian Bogost, do Georgia Institute of Technology, é um dos pioneiros nos newsgames, um modelo de jogo digital que se vale de acontecimentos reais para produzir e difundir conceitos sócio-políticos na rede. No dia 16 de novembro, às 19h30, ele participa de mais uma edição do Oi Cabeça e debate o assunto com o professor Arthur Protasio, do Centro de Tecnologia da Fundação Getúlio Vargas. O tema do encontro será “Personagens, Estratégias Narrativas e Engajamento nos Games”.

O projeto Oi Cabeça, idealizado pela Aeroplano Projetos, tem curadoria das professoras Heloisa Buarque de Hollanda e Cristiane Costa, e tem levado todo mês ao Oi Futuro do Flamengo estudiosos da cibercultura para discutir os rumos da literatura frente ao crescimento das mídias digitais. A entrada é franca, mediante a retirada de senha.

O termo newsgaming foi criado em 2003, pelo uruguaio Gonzalo Frasca, designer, fundador da empresa Powerful Robot e autor do jogo “September 12th”, uma referência entre os pesquisadores dessa nova forma de expressão nos meios digitais.

Continue lendo »