.conteúdo » Blooks

Exposição Blooks | 2007

Atualizado em 19 de outubro | 10:00 AM

Nova imagem 5

Catálogo da Exposição

Blooks – blogs & books  não se enfrentam nessa exposição.

Indo na contra corrente daqueles que predizem apocaliticamente  o fim da livro e da criação literária diante do advento da internet, Blooks aposta no contrário.

Aposta na vitalidade da vida literária na web, na criação livre e interativa, na inédita expansão da palavra que salta do livro e se faz literatura na poesia visual,  na prosa híbrida que perpassa gêneros e fronteiras, nas novelas gráficas, nos podcasts, viodeocasts,  blogs, orkuts, emails.   A palavra contemplada, a palavra de ouvido, a palavra lida.

É assim a literatura encontrada na web. Uma literatura muitas vezes excessiva e desigual mas sempre a expressão de uma geração comprometida com a criação compartilhada, com a velocidade dos posts, com a visibilidade e com a expansão das fronteiras da palavra.

Não foi certamente por acaso que Humberto Eco anuncia a chegada do século da palavra, fechando de uma vez por todas o domínio da imagem que marcou o século XX.

Em Blooks, procuramos não apenas mapear as práticas  literárias como um conteúdo hospedado na internet, mas criar um ambiente que permita ao espectador navegar nas letras e no talento dos novos criadores em base digital. Blooks  oferece, antes de tudo,  uma oportunidade para a descoberta do prazer da palavra no ambiente www.

Vídeos

Imprensa

OVERMUNDO

Blooks – Matéria na Revista Overmundo

Para os que não tem tempo (ou paciência) de ler o relato completo da experiência, resumos em poucas palavras:

A mostra Blooks é uma imersão no universo polifônico, democrático, labiríntico, ecoante, excessivo que é a internet. Mostra esse momento, quando é a vez da histórica platéia subir ao palco. Momento quando, reinterpretando Barthes, o autor não morre, mas se multiplica. Agora exponencialmente, pois tem ouvidos e voz. E ecoa.

Blooks propõe essa experiência. E é impressionante o resultado.

Relato completo:

Essa semana fui ao Oi Futuro, um dos únicos espaços culturais do Rio (ou mesmo o único), dedicado à arte tecnológica, arte interativa, multimeios e etc.

O espaço tem uma boa programação e apresenta muitas obras interessantes, mas sempre questiono um certo descuido de curadores na contextualização das obras. De um modo geral, acho que as obras interativas, vídeo arte, multimieos, como ainda não são íntimas do grande público, aumentam o seu potencial de diálogo se bem contextualizados, projetados. Isso pode ser feito de diferentes formas, com recursos diversos de design, cenografia ou mesmo recursos de audio e outras possibilidades criativas: tudo o que possa contribuir para instigar os sentidos e provocar a redenção do participante à experiência.

Na última visita ao espaço, duas surpresas: a exposição dos “babilaques” de Wally Salomão está uma excelente. Sem nenhum recurso tecnológico / digital, a exposição impacta e leva o expectador àquele mundo poético e polissêmico do saudoso Wally.

Mas foi subindo mais um andar que tive a grande surpresa: a mostra “Blooks – Tribos & Letras na Rede”. O texto da exposição introduz à experiência. Não o tenho na integra, mas ficou na memória a relação que faz entre as mil vozes, o espaço do muito, do excesso, os diversos hoje de hoje, a viagem hipertextual e polifônica da rede, que ecoa a partir da apropriação dos usuários e da chamada web 2.0.

Coordenada por Heloísa Buarque de Hollanda, com a curadoria é de Bruna Beber e Osmar Salomão (coincidentemente, filho de Wally), a mostra é sobre os mais de 200 blogs brasileiros de prosa, poesia, quadrinhos, grafismos e conexões entre letra e música. Apresenta as peculiaridades desta produção e quer discutir esse novo formato, as novas poéticas (que tanto falamos aqui), da arte literária que surge na web.

A experiência é um mergulho! O áudio, a cenografia, o cuidado no design, a curadoria. Cada detalhe amplia a impressão de estar de fato numa experiência estendida desta que fazemos diariamente: estar na rede, em rede, neste espaço de intimidades impessoais, de transparências opacas, de fluxos indefinidos.

Foi arrebatador! Mesmo. Um detalhe curioso, que completou o ineditismo da situação, foi o segurança do espaço, que caiu na rede. Durante todo o tempo que fiquei lá, ele voltou cerca de 5 vezes para mais um mergulho. E navegava pelas marés inconstantes e reveladoras dos diversos blogs que podiam ser acessados em plasmas espalhados pelo espaço.

O conjunto da visita foi inesquecível.
Mais sobre esse assunto (fotos, vídeos) e outras artes interativas, estéticas e possibilidades digitais,etc. em www.logorama.com.br.

Nova imagem 2

155544_42gkSk2TA0RYH1Toc_xO2VQC8

Nova imagem 3

> Revista Speculum

Matéria na Revista Speculum

Blooks discute lietratura digital

Originária das expressões book e blogs, a BLOOKS vai buscar na Internet novas possibilidades literárias

Uma exposição ao alcance das mãos, assim pode ser definida a Blooks – Tribos e Letras na Rede. A mostra abre no próximo dia 05 de maio e fica em cartaz até 28 de junho na sala de Oficinas – 2º andar do SESC Pinheiros. A curadora Heloísa Buarque de Hollanda selecionou blogs de escritores de prosa e poesia, trabalhos de histórias em quadrinhos e idealizou um espaço expositivo feito de sons, imagens e animações. Neste projeto é a produção criativa e literária que está em evidência, além da navegação livre e democrática pelo universo virtual da palavra.

A mostra retrata as mudanças formais e comportamentais que acontecem por meio da Internet, abrindo diversas reflexões e possibilidades artísticas. A liberdade e a democratização do acesso ao conhecimento através da Internet estão reconfigurando a própria estrutura formal da língua escrita. A mudança está na produção literária que se tornou mais ágil e veloz com a rede. As transformações acontecem também no nível da publicação – os blogs, por exemplo, tornam os escritores independentes das editoras.

Nesta exposição é a produção criativa e literária que está em evidência. Não importa se o escritor de primeira viagem teve seu livro publicado, também não faz diferença se o leitor tem ou não dinheiro para comprar o livro de um escritor recomendado. Nesta exposição vale a navegação livre e igualitária pelo universo virtual da palavra.

A mostra oferece gratuitamente uma programação especial com mesas de debates e oficinas que discutem a relação entre cultura digital e literatura. Acompanhe abaixo

Literatura sem papel
Mesa de debate com as presenças de Ana Paula Maia, João Paulo Cuenca, Samir Mesquita, escritores que começaram ou firmaram sua escrita em blogs, sites ou coletivos de literatura. Mediação Xico Sá.
Vagas: 200
Local: Sala de Leitura – 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Livre
Grátis
Dia: 13/05. Quarta, às 20h.

Microconto pelo Microblog
A oficina propõe a produção de microcontos, explorando as possibilidades criativas e literárias com o Twitter. Ferramenta com inúmeros usos, o Twitter é uma espécie de mini blog (microblogging). Atualmente é um novo espaço para os poetas e escritores. Com Andréa Delfuego.
Vagas: 20
Local: Internet Livre – 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis
Dia: 15/05. Sexta, das 14h às 17h.

Celular: Narrativas Breves
Quantas palavras são necessárias para contar uma história? E quantas letras? O formato reduzido traz alguns desafios. Nesta oficina, o participante experimenta meios criativos para elaborar uma narrativa breve e será convidado a enviar tais composições pelo celular. Com Samir Mesquita.
Vagas: 20
Local: Internet Livre, 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis
Dias: 19/05, 21/05, 22/05. Terça, quinta e sexta, das 19h30 às 21h30.

Poesia e Cibercultura
Com duas aulas presenciais e também acompanhamento à distância através de chat ou mensagem instantânea, essa oficina pretende instrumentar o participante a criar um texto poético. Com Edson Cruz.
Vagas: 15
Local: Internet Livre, 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis
Dias: 28/05, 29/05, 02/06 e 04/06, as aulas serão online, das 19h30 às 21h30.
Dias: 26/05, 28/05, 29/05, 02/06, 04/06, 05/06. Terça e sexta, das 19h30 às 21h30.

Hiperlíngua: Transformações da Palavra
Mesa de debate sobre a língua escrita em tempos de Internet. Abreviações, novos significados, apropriações… Como anda a língua escrita em diversos suportes digitais? Com Vicente Gosciola, Andre Vallias, Danilo Corci. Mediação Xico Sá.
Vagas: 200
Local: Sala de Leitura, 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Livre
Grátis
Dia: 27/05. Quarta, às 20h

A Primeira Pessoa na Literatura (digital)
Mesa de debate com Tony Monti, Fabrício Carpinejar e Marcelino Freire. Por que tanto eu? Em tempos de notebook, ipod e blogs, parece crescer a necessidade de falar de si o tempo todo. A internet mudou a primeira pessoa na literatura? Mediação de Xico Sá.
Vagas: 200
Local: Sala de Leitura, 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Livre
Grátis
Dia: 03/06. Quarta, às 20h.

Rasif: Mar que Arrebenta
Apresentação visual, músico-literária baseada em Rasif, obra de Marcelino Freire. Concepção musical de Manu Maltez e Grupo Cardume.
Vagas: 200
Local: Sala de Leitura, 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Livre
Grátis
Dia: 04/06. Quarta, às 20h.

Podcast Literário
Oficina para criação de podcasts, com temática relacionada à literatura, textos, originais e/ou leituras, além de discussões sobre o fazer literário. Com Bruno Conde e Marco Nalesso.
Vagas: 15
Local: Internet Livre, 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis
De 09/06 a 12/06. Terça a sexta, das 19h30 às 21h30.

Áudio Poema
Oficina que irá abordar diversas técnicas e formas experimentais de elaboração de um haicai. O intuito é a produção colaborativa de haicais em trilha de áudio. Com Alex Lima.
Vagas: 20
Local: Internet Livre, 2º andar
Inscrições no local, até o limite de vagas
Livre para todos os públicos
Grátis
De 16/06 a 19/06. Terça a sexta, das 18h30 às 21h30

Toró Edições: Escritos, Atabaques e digitália
A apresentação do selo Edições Toró une a literatura periférica dos escritos de Allan da Rosa e Akins Kinte com a percussão de Nego Folha e a dança de rua de Mateus Subverso. Criado há 4 anos em São Paulo, a Toró trará versos já conhecidos e outros criados na hora; tudo acompanhado de música, dança, participação do público e fundamentos afro-brasileiros.
Local: Praça de Eventos.
Livre
Grátis
Dia: 25/06. Quinta, às 19h.

Nova imagem 4

> Espalhe – Marketing de Guerrilha

Matéria no Blog de Guerrilha

Começa sábado [08.09], no Rio de Janeiro, e vai até o dia 30 de setembro, a exposição Blooks – Letras na Rede, no Espaço Oi Futuro, Flamengo.

A convite e sob coordenação da Heloísa Buarque de Hollanda, eu e o Omar Salomão fizemos toda a curadoria do conteúdo exposto. Ao todo, mais de 200 blogs brasileiros de prosa, poesia, quadrinhos, grafismos e conexões entre letra e música (podcasts).

A exposição abrange desde a chamada “novíssima literatura” (termo que define, principalmente, escritores e poetas que começaram a mostrar seu trabalho na Internet e mais tarde publicaram livros) até os que estão chegando agora, muitos anos depois do boom dos blogs.

A literatura na web define uma nova forma de criação na qual o conteúdo da escrita se adapta à sua ferramenta de produção. É a nova experiência de criar e produzir em um meio onde tudo se perde e se encontra com assombrosa simplicidade.

Há também a “novíssima” dos quadrinhos, dos grafismos e as primeiras experimentações de música, literatura e poesia no formato podcast.

Blook [bluk – anglicismo de blog + book] s. m. é

1. Gênero surgido na internet que se utiliza da formatação dos blogs para publicar obra literária ou artística.

2. Textos de um blog impressos em formato de livro.

3. Gíria nos cassinos norteamericanos para a carta Curinga.

O artista gráfico Gustavo Moura e a designer Sonia Barreto criaram uma “caixa preta sensorial” [imagens], onde o visitante poderá experimentar por meio de inúmeros recursos multimídia, uma programação feita por nós do que há de mais interessante em criação artística na Internet brasileira.

Para quem estiver passando pelo Rio, aparece lá!

Grátis.

Abs, Bruna Beber

 

> Escafandro.org

Matéria no Escafandro.org

 

Nova imagem