.conteúdo » Currículos

CV Resumido

Atualizado em 8 de dezembro | 9:54 AM

Heloisa Buarque de Hollanda, Professora Titular de Teoria Crítica da Cultura da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É Coordenadora do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC/UFRJ), diretora da Aeroplano Editora e Consultoria e coordenadora do projeto Universidade das Quebradas.

Foi também diretora da Editora UFRJ e do Museu da Imagem e do Som (MIS) do Rio de Janeiro. Dirigiu o Programa Culturama, na TVE , Café com letra, na Rádio MEC e os documentários cinematográficos: Dr. Alceu, Joaquim Cardozo e Xarabovalha, o teatro independente nos anos 70.

Foi curadora de várias exposições, entre elas Dez anos sem Chico Mendes (SESC Rio, 1998), Estética da Periferia (Centro Cultural dos Correios, RJ, jul/2005), Estética da Periferia: Diálogos Urgentes (MAMAM,Recife, set/2007),  Manobras Radicaisartistas mulheres na década de 90 (CCBB, SP, ago/2006), Blooks (blogs + books) (Oi Futuro, RJ, ago/2007 e SESC Pinheiros, SP, maio/2009), H20, o futuro da águas (SESC Rio, jan/2009), Vento Forte: 50 Anos de Teatro Oficina (Centro Cultural dos Correios RJ, jan/2009) e O Jardim da oposição (Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio, jun/2009).

Tem inúmeros artigos publicados nas áreas de arte, literatura, cultura digital, cultura da periferia e políticas culturais. Publicou  vários livros entre eles: 26 poetas hoje (1976);  Macunaíma da Literatura ao Cinema (1979); Impressões de Viagem (1979); Cultura e Participação nos anos 60 (1982); Pós-Modernismo e Política (1991); O Feminismo como Crítica da Cultura (1994); Horizontes Plurais: novos estudos de gênero no Brasil (1998); Esses poetas: uma antologia dos anos 90 (1998); Cultura em trânsito: da repressão à abertura (com Zuenir Ventura e Elio Gaspari) (1999); Correspondência Incompleta: Ana Cristina César, (com Armando Freitas Filho) (1999); Guia Poético do Rio de Janeiro (2001 ); Puente, Pontes (Fondo de Cultura, Buenos Aires, 2003); Asdrúbal Trouxe o Trombone: memórias de uma trupe solitária de comediantes que abalou os anos 70 (Aeroplano Editora, 2004); As melhores crônicas de Rachel de Queiróz (Global Editora, 2005); Rachel de Queiroz (Ediouro/Agir, 2006); Outra línea de fuego (CDMA, Málaga, 2009); ENTER, uma antologia digital (2009) e Escolhas uma autobiografia intelectual (Língua Geral, 2009).

Atualmente coordena o projeto Livro Elétrico, criação e produção de publicações multiplataforma.