Tramas Urbanas

Atualizado em 19 de agosto | 12:05 AM

Clique aqui para fazer o download dos títulos da Coleção Tramas Urbanas, publicados pela Aeroplano Editora

 

Objetivo

Esta proposta, pretende criar a coleção Tramas Urbanas, um conjunto de livros, que expresse e divulgue o trabalho de jovens pensadores, artistas e lideranças que falem a partir ou identificados com um lugar pouco ouvido, a favela.

Os novos movimentos culturais vindo das favelas e periferias das grandes cidades, mais conhecido pelo impacto de sua produção artística e visual, tem gerado também intelectuais orgânicos que começam a produzir um conhecimento autônomo e extremamente importante em torno das questões culturais, sociais e políticas emergentes.

A reflexão produzida por estes novos intelectuais e/ou ativistas e por alguns outros pensadores afins, de alguma forma inseridos no trabalho contra a exclusão cultural, ao contrário das demais manifestações artísticas similares, é totalmente desconhecido pelo público. Por outro lado, alguns intelectuais não originários das favelas ou zonas urbanas periféricas vêm se identificando diretamente com este fluxo cultural e artístico criando uma grande rede de integração e conexão sintonizadas numa mesma latência cultural e ideológica.

A importância, e mesmo a urgência, de sua divulgação será dar visibilidade ao surgimento da reflexão de teóricos, críticos, historiadores e pesquisadores que, pela primeira vez na nossa história, interpelam, a partir de um ponto de vista local, alguns consensos questionáveis das elites intelectuais

Conceito editorial

Para um projeto visual mais sintonizado com os temas tratados pela coleção e para que possam ser distribuídos com preço acessível, os livros terão um formato de livros de bolso e seu projeto gráfico, a cargo do grupo Flash back crew, vinculado a uma estética hip hop.

Continue lendo »

Processos de Transculturação

Atualizado em 19 de agosto | 12:03 AM

Heloisa Buarque de Hollanda
Coordenação

Introdução – O PACC

O Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC), www.ufrj.br/pacc, é um projeto de ensino e pesquisa vinculado à Sub-Reitoria de Ensino para Graduados e Pesquisa/SR2 e ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas/CFCH da UFRJ.

Este Programa foi pensado e criado como resposta à importância crescente de um campo de pesquisa emergente, os Estudos Culturais, que procura responder à necessidade de reavaliação dos referenciais teórico-metodológicos tradicionais da pesquisa sobre cultura, definindo novos objetos e campos de análise e interpretação capazes de dar conta da crescente complexidade das sociedades nacionais bem como das formações supranacionais que marcam a lógica das relações culturais e econômicas do mundo contemporâneo.

Cada vez mais este quadro intensivo de globalização, balizado de um lado pela economia e de outro pela media e pelas redes eletrônicas de informação, concretiza novos contextos para a problemática da transmissão e da recepção da cultura, e evidencia seu impacto nas culturas dos países metropolitanos e periféricos.

A trajetória deste campo de pesquisa – os Estudos Culturais – sinaliza sua definição como um projeto transnacional de reflexão sobre as transformações globais em curso e seu impacto sobre o horizonte de novos paradigmas sócio-culturais. Do ponto de vista de uma relação “sul-norte”, é importante ressalvar que Estudos Culturais são um espaço transnacional desigual, com singularidades determinadas pela história cultural de cada região e por suas tradições específicas de produção de conhecimento.

Continue lendo »

Periferias Literárias

Atualizado em 19 de agosto | 12:02 AM

Heloisa Buarque de Hollanda
Coordenação

Apresentação

As questões centro-periferia, global-local, inclusão-exclusão, e tantas outras relacionadas às novas lógicas dos processos de globalização em curso, vêm se constituindo como os problemas centrais da economia, da política e da cultura deste século XXI.

Neste quadro de preocupações, pretendo definir como objeto e campo de pesquisa deste projeto, o tema periferias literárias a partir de duas perspectivas distintas: a que vai pensar a literatura brasileira e latino americana no quadro dos novos mercados transnacionais e a que vai pensar a produção literária e artística das periferias dos grandes centros urbanos no Brasil.

Essas duas abordagens não são tão diversas ou abrangentes quanto poderiam parecer. As respostas e reações culturais emergentes nos países, digamos, “excluídos” (ou quase) dos mercados simbólicos globais não estão se mostrando muito diferentes das respostas e do ativismo artístico e social das periferias urbanas diante da cultura canônica e da cultura de mercado. O fato é que em ambos os casos, estas reações são estruturalmente críticas e inovadoras, trazendo para o centro da cena intelectual interpelações de fundo no que se refere aos modelos e valores da epistemologia e da produção artística modernas.

O momento atual é, por isso, particularmente estimulante e a análise destas manifestações em processo trazem a vantagem de experimentar possíveis modelos de reflexão mais operacionais do que aqueles, de um pensamento e de uma cultura crítica e teórica que se expressam, com certa negatividade, ao analisar a “crise dos paradigmas”.

Continue lendo »

Pólo de Informações sobre a Economia da Cultura no Rio de Janeiro

Atualizado em 19 de agosto | 12:01 AM

Heloisa Buarque de Hollanda
Coordenação

Introdução

O segmento referente às atividades vinculadas à Cultura adquire no atual momento uma posição de relevo no tocante não só à própria criação artística, mas igualmente pelos recursos financeiros e tecnológicos que movimenta, assim como em função da renda e dos postos de trabalho que gera em diversos países. Esta constatação torna-se especialmente importante no que diz respeito à cidade do Rio de Janeiro, com sua tradicional vocação para atividades ligadas à produção e divulgação de arte e cultura, além de abrigar os principais acervos e museus do país.

A despeito desta importância, o nível de conhecimento efetivo sobre o peso das atividades culturais na economia nacional ainda é ínfimo, seja no que toca à magnitude dos valores investidos, a seus resultados financeiros, à renda que tais atividades geram para as famílias e para o tesouro, seja no que diz respeito à sua contribuição para a geração de divisas. Há também grande desconhecimento sobre a dinâmica e os processos de produção envolvidos na economia da cultura, em especial quanto à interação dos diversos segmentos que a compõem.

E esta perspectiva, qual seja, apropriar a Cultura como atividade econômica, implica em desenvolver uma abordagem analítica semelhante à dedicada aos outros setores produtivos, requerendo, portanto, indicadores que permitam estimar sua capacidade de geração de riqueza.

Continue lendo »