.conteúdo » Mais projetos, Pesquisa e Projetos

A Palavra da Periferia

Atualizado em 15 de setembro | 12:14 PM

Coordenação Heloisa Buarque

Consultoria: Ecio Salles, Sergio Vaz, Marcelino Freire

Local: Fundição Progresso, RJ

A literatura nas periferias é um fenômeno recente que vem se desenvolvendo em proporção geométrica. Além dos autores já conhecidos como Paulo Lins e Ferrez, vários outros surgem despertando o interesse de grandes editoras como Objetiva e Global e vem gerando inúmeras teses acadêmicas. Entretanto, ao contrário do hip hop, o inegável potencial da literatura produzida na periferia ainda não atingiu a ressonância merecida especialmente fora de São Paulo onde se concentram a maioria destas manifestações. Dando apenas um pequeno exemplo da força desta literatura, cito a Cooperifa, cooperativa cultural da periferia, liderada por Sergio Vaz, que consegue mobilizar cerca de 500 pessoas, todas as quartas feiras, em torno de um sarau de poesia  na região de Piraporinha “zona sul de São Paulo”,  perto do cemitério Jd. São Luiz, local conhecido por seu alto índice de violência. Este fenômeno sinaliza a força e a importância da palavra e do livro para estas comunidades.

A partir dessa realidade, o projeto propõe a realização de um grande encontro nacional, intitulado A Palavra da Periferia, reunindo escritores, organizadores de bibliotecas de periferia e autores com produção afim como rappers, repentistas, blogueiros, editores de zines, moda (camisetas, bonés, moletons, adereços) que contenha  inscrições,  poemas, palavras. A estas manifestações afins, conceituamos como práticas literárias, noção mais abrangente e capaz de absorver as várias formas da expressão oral e escrita.

 

JUSTIFICATIVA

A importância do encontro entre grupos com experiências estéticas e sociais similares, especialmente aqueles entre regiões com culturas marcadamente diferenciadas, vai além da simples (ainda que fundamental) divulgação de experiências, aprendizado e reforço dos poderes locais.

Nesse sentido, o diálogo aqui proposto pretende promover o encontro, a troca e o aprofundamento da autodefinição das culturas e da expressão através da palavra nas periferias dos nossos centros urbanos. Por outro lado, a amostragem dos trabalhos através dessa perspectiva comparativa vai abrir discussões fundamentais sobre os novos sentidos da produção literária e seu potencial de empoderamento, geração de auto estima e inclusão social.

Paralelamente, o projeto pretende dar visibilidade à literatura e às expressões literárias produzidas nas periferia através de palestras, leituras públicas  e debates bem como oferecer diversas oficinas de capacitação nas áreas de criação, produção e no uso de novas tecnologias

 

FORMATO

A idéia é realizar um evento que aconteça em vários espaços:

 

Encontros literários

  • Bate-papos com os principais autores como Paulo Lins, Ferrez, Sergio Vaz,  Marcelino freire, Alexandre Buzo, Sacolinha, Alan da Rosa,.
  • Encontros de organizadores de bibliotecas em favela

Tecnologia – Lan House

  • Espaço blog da palavra – disponibilização de computadores para os visitantes dialogarem com os poetas e escritores presentes assim como debaterem o evento.

Mercado

Loja com  produtos de ONGs e de cooperativas

  • Lançamentos e vendas de livros
  • Palavra na Moda: Mostra e venda de roupas/objetos/adereços
  • O negócio da palavra: debate sobre distribuição e comercialização de livros independentes

Palcão

Apresentações

  • Show: Batalha de DJS (Red Bul)
  • Saraus de poesia – coordenação : Sergio Vaz
  • Premiação –  A Palavra da Periferia 2008. Anunciado com antecedência e julgado pelo voto popular esse prêmio oferecerá R$ 5.000,00 ao melhor texto/poesia apresentado no evento

Espaço Múltiplo

Oficinas, exposição

  • Produção de zine – Mesão para a produção de zine
  • Exposição multimídia com grupos de comunidade sobre palavras usadas no dia a dia das comunidades…
  • Produção artesanal de livros

Palavra e Imagem

Mostra audiovisual com filmes e vídeos com temas ligados à literatura da periferia –     ex Cidade de Deus,

Birosca

Espaço de alimentação ( terceirizado) com bebidas e comidas típicas da periferia

CRONOGRAMA

  • Mês 1 – Planejamento
  • Mês 1-3 – mapeamento de fontes e desenvolvimento da pesquisa
  • Mês 3-4  – Pré-produção.
  • Mês 5 – Montagem do evento
  • Mês 6 – desprodução.
  • Mês 7 – Prestação de contas e elaboração de relatório.

 

LOCAL: Fundição Progresso, RJ